Meteorologia e Oceanografia

Acúmulo de lixo no Pacífico

Quando pensamos em lixo nos mares, logo nos vem a mente detritos que usualmente aparecem na praia, como garrafas, latas, redes de pesca, isopores, mas raramente imaginamos um “depósito” de lixo em pleno oceano. Infelizmente, essas grandes concentrações de detritos realmente existem, e concentram-se no Oceano Pacífico.

A maior concentração está localizada a 500 milhas náuticas (cerca de 920 km) da Califórnia e é composta em sua grande maioria por detritos plásticos, sendo sua maior parte, cerca de 80%, proveniente do continente. Ainda que não existam estudos que comprovem definitivamente sua dimensão, especula-se que esta mancha alcance milhares de Km2.

Essas grandes concentrações de lixo são chamadas por alguns de “Ilhas ou manchas de lixo”. Embora recebam este nome, não são facilmente detectáveis quando vistos num sobrevoo, pois apesar de em sua composição haver materiais grandes, sua maior parte é composta por microplásticos quase invisível a olho nu e encontram-se flutuando abaixo da superfície.

A formação deste aglomerado de resíduo ocorre devido ao giro do Pacífico Norte, uma feição circular de larga escala, localizado entre a linha do Equador e o Paralelo 50 N e formado pelas correntes oceânicas do Pacífico Norte, da Califórnia, Equatorial Norte e a de Kuroshio que giram no sentido horário, no Hemisfério Norte. Este giro juntamente com outros fatores ambientais, como vento, contribuem para o acúmulo de materiais, tanto naturais do meio marinho quanto detritos descartados pelo homem.

 

Ilhas de lixo no Pacifico

Sobre o autor

Centro de Hidrografia da Marinha

O Serviço Meteorológico Marinho brasileiro (SMM), executado pelo Centro de Hidrografia da Marinha, provê apoio ao navegante por meio da emissão de avisos de mau tempo, elaboração de cartas sinóticas e de boletins de previsão meteorológica para toda a METAREA V (área de responsabilidade marítima brasileira).

As atividades desenvolvidas pelo Serviço Meteorológico Marinho brasileiro são executadas em cumprimento a Convenção Internacional para Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS 1974-1988, Ratificada pelo Brasil por meio do Decreto 92.610).

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário