Amazônia Azul

16 de novembro, dia da Amazônia Azul: o mar dos brasileiros

O Dia Nacional da “AMAZÔNIA AZUL”, foi instituído em 2015, sendo comemorado anualmente em 16 de novembro em todo o Brasil com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância deste imenso espaço.

Os mares e as águas interiores, contemplando as bacias fluviais, foram as vias de nosso descobrimento, da colonização, da consolidação do território e da independência, além de arena de defesa da soberania em diversos episódios, inclusive em duas guerras mundiais.

A imagem do Cristo Redentor no alto do Corcovado no Rio de Janeiro, tomou a cor da “AMAZÔNIA AZUL”, na noite de 16 de novembro de 2020.

A “AMAZÔNIA AZUL”, corresponde a uma extensão de 5,7 milhões de km², área equivalente a 67% do nosso território terrestre juntamente com, os 60 mil quilômetros de extensão de nossas hidrovias, é uma imensa área com valiosos recursos naturais de importância ambiental e estratégica para as atuais e futuras gerações de brasileiros.

Vale destacar a dedicação e o profissionalismo dos envolvidos no Plano de Levantamento da Plataforma Continental Brasileira – Leplac, modernos “bandeirantes das longitudes salgadas” que hoje, ampliam os limites da nossa Amazônia Azul na longínqua Elevação do Rio Grande.

Pela “AMAZÔNIA AZUL”, circulam cerca de 90% do comércio exterior brasileiro, 97% do petróleo nacional é extraído do subsolo marinho, cujas reservas são estimadas entre 38 bilhões e 44 bilhões de barris. Possui também outros recursos não-vivos como: sal, cascalhos, areias, fosforitas, crostas cobaltíferas, sulfetos e nódulos polimetálicos, entre outros, que representam importantes fontes de riquezas para o País. Conta também, com uma grande variedade de organismos marinhos de valor biotecnológico que possuem propriedades com amplas aplicações, principalmente nas áreas de fármacos, cosméticos, alimentos e agricultura. As vias fluviais têm relevância ímpar na malha de transporte e integração nacional, permitindo que os ativos econômicos possam fluir de forma capilar e eficiente. Cerca de 90% do produto interno bruto (PIB), 80% da população e 85% do parque industrial estão localizados a menos de 200 km do litoral. O Brasil é um país costeiro com inquestionável vocação marítima.

A construção naval, o turismo e o esporte náutico, o transporte marítimo e a pesca são atividades com potencial de crescimento nos mares brasileiros.

A Marinha guarda esse mar generoso, dissuadindo e combatendo ameaças de toda ordem, presentes de forma constante e pulverizada nos mares, rios e lagos, como a pirataria, a pesca ilegal, o tráfego de entorpecentes e a poluição hídrica. Constrói, com reconhecida competência, submarinos e fragatas em território nacional, empregando mão de obra brasileira, para garantir que a ECONOMIA AZUL possa contar com um serviço de busca e salvamento ao navegante em perigo, que a legislação seja integralmente obedecida e que nossa soberania seja plenamente respeitada.

Na qualidade de Autoridade Marítima, a Marinha do Brasil também contribui com políticas e iniciativas que promovem a preservação e o uso sustentável do mar, apoiando a criação de unidades de conservação marinhas de significativas dimensões. Ainda no aspecto ambiental, ações de engajamento no Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar envolvem diversas organizações militares da Força.

Vale também ressaltar, que a Comissão Interministerial para os Recursos do Mar – CIRM, orienta o desenvolvimento das atividades que visem à efetiva utilização, exploração e aproveitamento sustentável dos recursos naturais da “AMAZÔNIA AZUL” e áreas internacionais, de acordo com os interesses do Brasil e, por meio de seus Programas, incentiva a formação de recursos humanos na área de Ciências do Mar, estimula o desenvolvimento de pesquisa e inovação nas diversas áreas do conhecimento, além de contribuir para ampliação de uma MENTALIDADE MARÍTIMA na população brasileira, despertando o interesse sobre a importância do mar e o uso racional e sustentável dos seus recursos.

Assim, com otimismo e orgulho, é celebrado em 16 de novembro, o Dia Nacional da “AMAZÔNIA AZUL”, na certeza de que o Brasil merece uma Marinha moderna, apta a cumprir os seus deveres e tarefas, quando e onde for demandada pela vontade nacional; unindo-se a todos os segmentos da sociedade brasileira, na certeza de que o PODER MARÍTIMO desta nação, é o seu caminho para o progresso.

Em comemoração ao Dia da “AMAZÔNIA AZUL”, será realizado um Webinar nos dias 16 e 17 de novembro, das 15h às 17h, contemplando apresentações sobre os desafios e perspectivas da nossa “AMAZÔNIA AZUL” para, o início da Década dos Oceanos (2021-2030).

Utilizando-se a plataforma do Instituto Aqualung no Youtube e com a abertura do Comandante da Marinha, o Webinar contará com a participação de representantes do ICMBio, UNESCO, da Academia e da MB.

Serão abordadas individualmente as vertentes da “AMAZÔNIA AZUL, com destaque para a ECONOMIA AZUL e o seu valor para o País, além da relevância da Década dos Oceanos para o incremento do seu conhecimento, da segurança da navegação, das Ciências do Mar e da Mentalidade Marítima.

Link para acessar o Webinar: https://www.youtube.com/watch?v=Tc865PFd9UE

Referências:

1- Secirm https://www.marinha.mil.br/secirm/

2- https://folhadolitoral.com.br/marinha-do-brasil/16-de-novembro-e-o-dia-nacional-da-amazonia-azul

3- https://opiniao.estadao.com.br/noticias/espaco-aberto,amazonia-azul-o-mar-que-nos-pertence,70003514561 – Cláudio Portugal de Viveiros

4- https://www.mar.mil.br/hotsites/amazonia_azul/

Sobre o autor

Redação Rumar

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário