Meteorologia e Oceanografia

POSSÍVEL FORMAÇÃO DE CICLONE SUBTROPICAL? Kurumí poderá nascer neste fim da semana

Nesta terça-feira, 21 de janeiro, a Marinha do Brasil, em conjunto com outros órgãos governamentais brasileiros, emitiu uma nota oficial sobre a possível formação deste ciclone subtropical.

 

Entre os dias 23 e 24 de janeiro de 2020, a previsão é de que ocorra uma acentuada queda da pressão atmosférica sobre o oceano, entre o litoral sul do Espírito Santo e o norte do Rio de Janeiro, formando um sistema de baixa pressão atmosférica. Tudo acontece sobre o mar, mas algumas rajadas de vento, com até 60 km/h poderão ser observadas sobre o continente.

 

 

marinha-do-brasil-logo-1

MARINHA DO BRASIL
DIRETORIA DE HIDROGRAFIA E NAVEGAÇÃO
NOTA À IMPRENSA

Niterói, RJ. Em 21 de janeiro de 2020.

A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e em colaboração com
o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE) e o Centro Integrado de Meteorologia Aeronáutica da Força Aérea Brasileira (CIMAER/FAB), participa a previsão de formação de um ciclone com possíveis características subtropicais, a partir do dia 23, quando poderá ser classificado como Depressão Subtropical.
A formação do ciclone está associada ao estabelecimento de uma zona de convergência sobre uma região em que a temperatura da superfície do mar está sendo observada entre 26oC e 27oC. Caso a intensidade dos
ventos observados alcance ou supere 63 km/h (34 nós), o fenômeno será reclassificado como Tempestade
Subtropical “Kurumí”, expressão em tupi-guarani que significa “menino”. A nomenclatura será oficialmente
estabelecida por meio de Aviso Especial publicado no site do CHM, conforme a relação de nomes que consta nas Normas da Autoridade Marítima no 19, disponível em https://www.marinha.mil.br/dhn/?q=pt-br/normas-legislacoes.
A provável área de formação do ciclone subtropical será em alto-mar, entre o Norte do estado do Rio
de Janeiro e o Sul do estado do Espírito Santo, com deslocamento inicialmente para Sul, afetando as
condições de tempo e mar entre os estados de Santa Catarina e Bahia, a partir do dia 23 pela manhã. São
esperados ventos com direção de Nordeste a Norte e intensidade até 87 km/h (47 nós) em alto-mar, entre o
estado do Rio de Janeiro, ao Norte de Arraial do Cabo (RJ) e o estado da Bahia, ao Sul de Caravelas (BA),
entre o dia 23 pela manhã e o dia 25. Também são esperados ventos com direção de Nordeste a Norte e
intensidade até 61 km/h (33 nós) em alto-mar, no estado da Bahia, entre as cidades de Caravelas (BA) e
Ilhéus (BA), entre o dia 23 pela manhã e o dia 25.
Os ventos poderão provocar agitação marítima resultando em ondas de direção de Sudeste a Leste e
altura entre 3,0 e 4,0 metros em alto-mar, entre o estado de Santa Catarina, ao Norte de Laguna (SC) e o
estado do Rio de Janeiro, ao Norte de Arraial do Cabo (RJ). Também é esperada agitação marítima
resultando em ondas de direção de Nordeste a Norte e altura entre 3,0 e 4,0 metros em alto-mar, entre o
estado do Rio de Janeiro, ao Norte de Arraial do Cabo (RJ) e o estado da Bahia, ao Sul de Caravelas (BA),
entre o dia 23 pela manhã e o dia 25.
O desenvolvimento e o aprofundamento do ciclone poderão reforçar a convergência de umidade
sobre as áreas DELTA e ECHO, ocasionando grandes acumulados de chuva sobre o litoral do estado do
Espírito Santo e sul do estado da Bahia e sobre a área marítima de atuação do fenômeno.
A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor no endereço eletrônico https://
www.marinha.mil.br/chm/dados-do-smm-avisos-de-mau-tempo/avisos-de-mau-tempo. A Marinha do Brasil, o INMET, o CPTEC/INPE e o CIMAER/FAB acompanharão a formação e a atuação deste sistema nos próximos dias e as atualizações serão divulgadas nos sites: https://www.marinha.mil.br/chm/,
http://www.inmet.gov.br/portal/, https://www.cptec.inpe.br/ e https://www.redemet.aer.mil.br/ ou pelo
Facebook, em “@servicometeorologicomb” e “@inpe.cptec”. As informações também podem ser acessadas
por meio do aplicativo “Boletim ao Mar”, que se encontra disponível para download na internet, tanto para o sistema Android, quanto para o IOS, desenvolvido em parceria entre a Marinha do Brasil e o Instituto Rumo ao Mar (RUMAR).
Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se
ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

Contato:
Assessoria de Comunicação Social da Diretoria de Hidrografia e Navegação
Área de Imprensa: https://www.marinha.mil.br/dhn/comunicao
Tel.: (21) 2189-3387
E-mail: dhn.comunicacaosocial@marinha.mil.br

Marinha do Brasil: Protegendo nossas riquezas, cuidando da nossa gente
www.marinha.mil.br

Veja o vídeo:

Sobre o autor

Redação Rumar

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário