Conheça o Aquario
Meteorologia e Oceanografia

Como funcionam as marés?

https://sites.google.com/site/wvugeol616advancedsed/home/tidal-systems
Fonte: https://sites.google.com/site/wvugeol616advancedsed/home/tidal-systems

Se observamos uma praia durante um único dia, veremos que o nível médio do mar varia consideravelmente em questão de poucas horas. Além disso, se conseguirmos estender essa observação por um período maior, veremos também que em alguns períodos do mês essas variações são maiores do que em outros. Mas afinal, por que essas variações ocorrem? Quais são as forças envolvidas? Qual o motivo dessas variações não serem iguais ao longo de um determinado período? Isso acontece da mesma forma em todas as praias? 

As variações do nível médio do mar são ocasionadas pelas marés, que correspondem a um fenômeno originado pela combinação entre a força de atração gravitacional entre os astros ( Terra e Lua; Terra e Sol) e a força centrífuga devido ao movimento de rotação da Terra.

fig1Fonte: MIGUENS AP. 1995. Marés e correntes de maré; correntes oceânicas

Ao longo do dia, devido ao movimento da rotação da Terra sobre o seu eixo, a combinação destas duas forças sobre a superfície dos oceanos gera variações cíclicas do nível médio do mar, ocasionando, normalmente, duas preamares (marés altas) e duas baixa-mares (marés baixas).

As diferentes posições entre os astros ao longo do mês, causam situações em que ora temos a Lua e o Sol alinhados, ora em oposição, conforme figura abaixo. Quando temos o alinhamento entre Terra, Sol e Lua (Lua Cheia e Lua Nova), as forças de atração da Lua e do Sol são somadas, ocasionando um campo gravitacional mais intenso, onde são observadas as maiores diferenças entre o nível médio do mar, com preamares mais altas e baixa-mares mais baixas, conhecidas como marés de sizígias. Da mesma forma, quando as forças do Sol e da Lua se opõem (Lua Crescente e Lua Minguante), temos as menores forças de atração gravitacional, onde são geradas as menores diferenças entre preamares e baixa-mares, situações estas conhecidas como marés de quadratura.

Fonte: Camilo de Lelis Silva.

Além das oscilações da maré ao longo do dia e do mês, observa-se também que estas variações não se comportam da mesma forma em todas as praias, devido às diferentes dimensões do fundo do mar, bem como dos contornos das regiões costeira. Desta forma, a amplitude das marés pode variar entre poucos centímetros até alguns metros, como é o caso, por exemplo, da Baía de Fundy, no Canadá, que apresenta amplitudes de maré de até 17 metros. No Brasil, a costa litorânea é dividida entre regiões de micromarés (amplitudes menores que 2 metros), meso-marés (amplitudes entre 2 e 4 metros) e macro-marés (maiores que 4 metros).

O Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) disponibiliza em seu site as Tábuas de Marés (https://www.marinha.mil.br/chm/tabuas-de-mare), com previsões das amplitudes de maré e horários das preamares e baixa-mares para o ano de 2018 de diversos portos e algumas ilhas localizadas ao longo da costa brasileira. Tais informações são de extrema importância para a segurança da navegação e planejamento de obras costeiras.

Sobre o autor

Centro de Hidrografia da Marinha

O Serviço Meteorológico Marinho brasileiro (SMM), executado pelo Centro de Hidrografia da Marinha, provê apoio ao navegante por meio da emissão de avisos de mau tempo, elaboração de cartas sinóticas e de boletins de previsão meteorológica para toda a METAREA V (área de responsabilidade marítima brasileira).

As atividades desenvolvidas pelo Serviço Meteorológico Marinho brasileiro são executadas em cumprimento a Convenção Internacional para Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS 1974-1988, Ratificada pelo Brasil por meio do Decreto 92.610).

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário