ESPORTE Vela

Gaúcha assume liderança da Copa Brasil de Optmist

Uma vitória e um segundo lugar colocaram a velejadora gaúcha, Sofia Zambelli, do Clube dos Jangadeiros (CDJ), na liderança isolada da Copa Brasil Estreante de Optimist, nesta sexta-feira (07/01), na raia de Maria Farinha, Litoral Norte de Pernambuco. Lucas Leal, do Lagoa Iate Clube (LIC), venceu uma e tirou um sétimo e terminou o dia na segunda posição. Maria Fernanda, do Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ), tirou um sexto e um quarto e ocupa a terceira posição.

Com as condições de tempo melhor, o vento mais rondado terminou proporcionando regatas mais técnicas nesta sexta. Caminho aberto para os velejadores optarem pelas melhores estratégias.

CABANGA

Seis velejadores representam o Cabanga Iate Clube de Pernambuco na Copa Brasil Estreante.

Confira as nossas posições:

Miguel de Almeida
1º Infantil Masculino
7º Geral

Júlia da Fonte
2º Infantil Feminino
8º Geral

Felipe Hutzler
2º Mirim Masculino
9º Geral

Maria Luiza Almeida
5º Mirim Feminino
25º Geral

Maria Fernanda Prado
4º Juvenil Feminino
35º Geral

Camila Venancio
5º Juvenil Feminino
41º Geral

Mais duas regatas serão disputadas neste sábado (08/01). De acordo com o IR, após a quinta regata o pior resultado de cada velejador será descartado. A Copa Brasil Estreante segue até o este domingo (09/01) e reúne 47 velejadores de oito estados brasileiros: Rio Grande do Sul (13 velejadores), Rio de Janeiro (10), Distrito Federal (7), Pernambuco (6), Bahia (5), Santa Catarina (4), São Paulo (1) e Paraíba (1).

BRASILEIRO

A partir do domingo (09/01), inicia-se o 50º Campeonato Brasileiro de Optimist, que vai até o dia 17. Até o momento, 132 velejadores, de dez estados brasileiros, três da região Nordeste, estão confirmados: Rio de Janeiro (51 velejadores), São Paulo (21), Rio Grande do Sul (12), Bahia (12), Espírito Santo (9), Pernambuco (9), Santa Catarina (9), Distrito Federal (6), Paraíba (2) e Goiás (1).

CLASSE OPTIMIST

A classe Optimist é uma das mais praticadas na vela mundial por ser uma categoria de introdução à modalidade. O barco de 2,34 metros é fácil de tocar e oferece segurança para a garotada de até 15 anos aprender as principais funções de um monotipo. Além de ser um barco de iniciação à vela e de excelente custo benefício, o formato impede velocidades elevadas, garantindo, assim, a segurança do Optimist.

O veleiro suporta até 60 quilos e pode ser conduzido por pequenos de 7 a 15 anos. O nome, traduzido do inglês, quer dizer otimista. Hoje, a organização que cuida da categoria mundialmente estima que mais de 100 mil crianças tenham um modelo.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário