Vela

Ventaneiro leva o título Brasileiro de Vela de Oceano, no 51º Circuito Rio.

Ventaneiro. Crédito: Fred Hoffmann

Numa segunda-feira de sol e dia com temperatura amena no Rio de Janeiro, após um final de semana chuvoso, ficou definido o Campeão Brasileiro de Vela de Oceano na classe ORC na 51ª edição do Circuito Rio, organizado pelo ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro com apoio da ABVO – Associação Brasileira de Veleiros de Oceano.

O barco Ventaneiro 3, do Rio de Janeiro, manteve a performance e levou o título, fechando com chave de Ouro o campeonato, após conquistar a história e tradicional Regata Santos-Rio, em sua 70ª edição.


Comandante Renato Cunha à esquerda, Marco Grael à direita com o troféu do Campeonato Brasileiro premiação na noite de segunda-feira. Crédito: Fred Hoffmann

No 51º Circuito Rio e Brasileirão ORC, o Ventaneiro foi comandado por Renato Cunha, com a presença de Marco Grael, filho do bicampeão olímpico Torben Grael, velejador que vai disputar uma Medalha Olímpica em Tóquio 2021 na classe 49er.

Renato Cunha comentou: “Só temos a agradecer o Iate Clube de Rio de Janeiro, o Iate Clube de Santos, CBVela, Marinha do Brasil, ABVO e à tripulação. O barco foi adaptado de cruzeiro para regata, tivemos uma performance acima do esperado, contamos com uma dupla de velejadores olímpicos, o Marquinho Grael, filho do Torben que, ajudou muito na tática à bordo e o Gabriel Borges na proa, sempre excepcional. Foi um dia duro, tenso, começamos com uma regata Barla-Sota com pouco vento e boia de contravento posicionada próxima da ilha da Laje. Tivemos dificuldades e precisamos fazer muitas manobras. Terminamos em 9º, o que poderia colocar em risco as chances do título, mas na segunda regata com vento mais firme, conseguimos manter uma boa posição até o final, vencendo a regata”.

Marco Grael, que correu a 70ª Santos-Rio no barco do tio Lars Grael, comemorou a conquista: conseguimos tirar o máximo do barco que é pesado nos ventos bem fracos. Foi um resultado animador para nosso primeiro Campeonato, depois da quarentena. Estávamos tranquilos nas manobras”, disse Marco que de certa forma nesta prova, superou o pai Torben e o tio Lars que também competiam, terminando o Lars Grael em quarto lugar no Avohai e o Torben com o barco Inaê, em 9º lugar geral.

AVOHAI de Lars Grael Crédito: Crédito: Fred Hoffmann

Marco disputou a 70ª Santos-Rio com seu tio Lars e contou como é a experiência e diferenças de velejar com ele e seu pai: “O pai vai querer puxar mais do filho pois sabe o potencial que ele tem e quer que evolua ao limite. Ele sente vontade de usar o exemplo dele. Mas os finais da regata são sempre mais relaxantes, a gente sabe que os dois (Lars e Torben) são muito competitivos, intensos e para mim, é mais fácil velejar com quem é assim”.

Marco já velejou bastante em barcos de Oceano mas, está focado na busca por uma medalha olímpica em 2020 junto com Borges, após a conquista do Ouro Pan-Americano em Lima 2019 e, prevê uma dura disputa que promete ser aberta, seguindo o exemplo do pai (Ouro em Atenas 2004 e Atlanta 1996) e da irmã Martine (Ouro na Rio-2016). Esse ano as competições de sua classe terminaram. Restam somente competições internacionais em 2021: “A preparação segue intensa com o básico aqui em casa. Não estamos conseguindo fazer muitos campeonatos. O ideal, seria competir com os barcos lado a lado para se comparar. Temos muitos velejadores novos entre nós na classe. Os quinze primeiros barcos do ranking, tem velocidade bem parecida e em cada campeonato, os resultados das regatas variam muito. O nível é bem alto”.

+Bravíssimo Crédito: Fred Hoffmann


O segundo colocado geral, foi o capixaba +Bravíssimo, do Iate Clube do Espírito Santo, que nesta segunda-feira venceu uma regata e ficou em segundo na outra. Eles foram os vencedores do 51º Circuito Rio, mas no acumulado com a 70ª Santos-Rio terminaram em segundo lugar no Brasileiro ORC. O comandante Luciano Secchin comentou: “Deu tudo certo no último dia. No dia anterior foi complicado. Numa rajada de vento forte, quebramos parte do material. Mesmo assim, conseguimos recuperar mas, parte da regata não tinha sido boa. Conseguimos ganhar o Circuito Rio e ficamos em segundo no Brasileiro. Foi um ano bom apesar de poucas competições até aqui, grande trabalho da tripulação toda”, disse Luciano lembrando a conquista do barco na regata Buenos Aires – Punta del Este.

O barco do Veleiros do Sul, de Porto Alegre, e do ICRJ, o Crioula 29, campeão de 2019 do Brasileiro ORC realizado em Búzios (RJ) , fechou o pódio na terceira colocação.

Na classe IRC no 51º Circuito Rio, o carioca Danadão, de Guilherme Raffare, terminou a segunda-feira com dois terceiros lugares, mas foi o campeão no geral deixando o capixaba Phantom of the Opera em segundo lugar e o catarinense Itajaí Sailing Team, de Itajaí (SC), em terceiro. Maurício Santa Cruz, pentacampeão mundial, comentou sobre o segundo Brasileiro seguido do Danadão: “Vento estava melhor, o barco Esculacho conseguiu duas vitórias, mas o Campeonato foi vencido na média. Foi uma semana muito difícil pois a previsão falava uma coisa e o vento dava outra, tripulações tiveram dificuldades na parte tática. Nós velejamos muito bem com as condições e estamos felizes por termos ganho o campeonato”, detalhou o experiente velejador que tem títulos Pan-Americanos e venceu a 70ª Santos-Rio na classe Mini 6.5, competindo em um barco pequeno de pouco mais de 20 pés: “Foi uma experiência. Velejar de dupla é diferente, não se pode forçar muito, precisa descansar o tempo todo, acertamos a parte de alimentação, turnos. Pegamos vento forte e vento fraco”, completou Santa Cruz que já começou sua campanha Olímpica para 2024 nos Jogos de Paris que, terá Vela de Oceano com barcos de 30 pés.

Barco Crioula. Crédito: Fred Hoffmann

Na classe RGS, venceu o Nativo da BR Marinas, com o Leila W em segundo e o Zeus em terceiro. Na C-30 ganhou o Caballo Loco de Ubatuba/Ilhabela, vencendo três das cinco regatas. O Kaikias ficou em segundo com o Zeus Team, do Iate Clube de Santa Catarina, de Florianópolis (SC), em terceiro.

Ao todo, foram 41 barcos participantes do 51º Circuito Rio com representantes do RJ, SP, ES, SC, RS e BA e velejadores de todo o país. “Foi uma competição difícil com tempo chuvoso em três dias, mas presença excelente em massa de barcos do estado de São Paulo, dez ao todo, barcos da Bahia, Espírito Santo, Santa Catarina. Certamente um grande evento e ano que vem teremos presença de Pernambuco e vamos por mais”, disse Ricardo Baggio, diretor de Vela do Iate Clube do Rio de Janeiro.

O próximo grande evento será o Brasileiro IRC e RGS que acontecerá entre os dias 20 e 22 de novembro na Ilhabela (SP), no Yacht Club de Ilhabela: “Foram dias históricos com recorde de barcos na Santos-Rio e grande presença no Circuito Rio e Brasileiro ORC. Agora esperamos presença maciça em Ilhabela. O clube e nós da ABVO, já começamos a preparar”, disse Mario Martinez, comodoro da ABVO.

Largada da última regata do 51º Circuito Rio, vista do barco Campeão – Ventaneiro 3
crédito: Eduardo Louro +55 24 99256-3759

Confira os Resultados:

Brasileiro ORC (51c Circuito Rio + 70ª Santos Rio)

1 – Ventaneiro 383 pontos

2 – +Bravíssimo 82 pontos

3 – Crioula 29 – 79 pontos

4 – Avohai V – 77,5 pts

Projetos Sociais Bravo

5 – Bravo – 76,5 pts

6 – Rudá/Blue Seal – 74 pts

7 – Xamã 72,5

8 – Sorsa III – 68,5 pts

9 – Inae 40 – 60 pts

10 – Maestrale – 59 pts

11 – Maximus – 53,5 pts

12 – Bicho Grilo – 49,50 pts

13 – Marujo´s – 44 pts

14 – King – 40,5 pts

15 – Duma – 36,5 pts

16 – Vesper IV – 29 pts

17 – Bijupirá – 10 pts

51º Circuito Rio

ORC

1 – +Bravíssimo 18 pts

2 – Bravo 20 pts

3 – Ventaneiro – 21 pts

4 – Crioula 29 – 22 pts

5 – Avohai V – 24,5 pts

6 – Rudá/Blue Seal 29 pts

7 – Xamã 31 pts

Barco Sorsa / Crédito: Fred Hoffmann

8 – Sorsa III 34 pts

9 – Inae 40 – 35 pts

10 – Maestrale – 40

11 – Bicho Grilo 45,5

12 – Maximus – 48

13 – Marujo´s – 55,5

14 – Duma – 57,5

15 – King – 60

16 – Vesper IV – 63

17 – Miragem – 78

18 – Bijupirá – 81

IRC

1 – Danadão 9 pontos

2 – Phantom of the Opera 13 pts

3 – Esculacho 18 pts

4 – Boto V – 20 pts

5 – Itajaí Sailing Team 22 pts

6 – Saravah -24 pts

7 – Minna – 26 pts

8 – Villegagnon – 43 pts

9 – Dacha 6 – 43 pts

BRA-RGS

1 – Nativo 8 pontos

2 – Leila W – 12 pts

3 – Zeus – 19 pts

4 – Orion – 19 pts

5 – Beleza Pura – 24 pts

6 – Dona Bola 26 pts

7 – BL3 Urca 33 pts

8 – Tuchaua 40 pts

9 – Brekele – 42

10 – No Brainer 53

C-30

1 – Caballo Loco 11 pontos

2 – Kaikias 12 pts

3 – Zeus Team 13 pts

Mais informações e fotos com Fabrizio Gallas +55 21 994004061

Mais informações com Fabrizio Gallas pelo +55 21 994004061, ou <fabrizio@gallaspress.com.br>

Sobre o autor

Redação Rumar

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário